Não use jQuery ! Não aprenda qualquer FrameWork antes de..

antes de.. conhecer um mínimo da linguagem base em que esse FW foi escrito.

É por isso que existem tantos desenvolvedores se enrolando hoje em dia. Tentam usar bibliotecas, frameworks e ajax, antes de aprender o básico.

Aprender CodeIgniter, Kohana, CakePHP, Smarty…antes de aprender php é loucura, certo? Ninguém faz curso de ZendFW, sem nunca, ter programado php. Primeiro aprende php, e depois vai para um FW. Então por que inverter os papeis com JavaScript ?

Okay, a curva de aprendizado do jQuery[assim como dos demais fws] é menor, porém e quando aparece um problema ?

Aí, aquele desenvolvedor, que optou por começar com o framwork, sem antes passar pela linguagem base, começa a ter dúvidas básicas de programação. O FW não resolve tudo para ele.

Só vai facilitar o trabalho, se ele não se enrolar com os conceitos fundamentais.

Já vi gente pedindo plugin jQuery para descobrir o que está na url. Veja, ele não queria e nem precisava fazer um parser da querystring, ele só precisava saber o que estava lá. Não sabia da existência do documen.location, e das diversas propriedades desse objeto.

Outro cara ainda, não queria usar o document.createElement(), ele insistia em querer fazer com jQuery! Okay, existe plugin pra isso!! Mas pra quê ? O método nativo da linguagem já é tão bom! Vamos deixar para o FW, o que deve ser do FW. Ficar inchando nosso documento de plugins só vai detonar o tráfego. Usar plugins e FWs, onde não é necessário, só vai deixar nossa aplicação mais lenta!

Outro caso: eu respondi a dúvida dele, que era super simples, usando apenas js, eram 3 ou 4 linhas de código. Ele testou, disse que funcionou, e depois pediu para ver como ficaria aquilo em jQuery. Era idiota reescrever 4 linhas de js, usando o FW, e nem dava! Mas para o cara:

JavaScript, estava ultrapassado, e ele pretendia fazer da forma moderna.

O mesmo ocorreu com AJAX. A dúvida estava resolvida, aí o cara pediu para ver como ficaria em AJAX! E era tudo apenas javascript puro, não havia o menor motivo para ir no servidor e voltar.

Nesse momento começa a sugir uma confusão de papeis. Gente achando que AJAX é uma linguagem, que precisa enfiar jQuery em tudo…

Já vi tópico começar ‘sobre AJAX’, e terminar apenas com php puro! O cara queria meter uma requisição assincrona onde não precisava. Completa inversão de valores, e pura falta de conhecimento.

Da mesma forma sou contra, os caras que começam a aprender linguagens server-side, sem antes terem algum contato com HTML! Isso é básico. Programando web, precisamos de HTML, é a linguagem padrão que vai possibilitar todo o resto. O teu php, asp, java.. vai gerar HTML mais cedo ou mais tarde.

Daí, começam a surgir dúvidas ridículas. O cara vai fazer uma listagem de produtos para uma loja virtual, e não sabe como colocar um produto do lado do outro. Isso é porque ele não sabe HTML, quem dirá CSS! Sem entrar no mérito da divisão de trabalho, FrontEnd, BackEnd.. ao menos um pouco da linguagem do outro, era bacana.

Em agências pequenas, ou como freelancer, muitas vezes o mesmo profissional faz ambos. /(Front|Back)End/

Alguns passos são importantes, e devem ser respeitados. Comece do básico, evolua, e aí sim vá para o além.

Antes de tudo, você recebe aulas de Lógica de Programação e Programação Básica, certo ? Deveria ser assim, mas me assusta a quantidade de programadores que vejo no mercado, que não possuem essa base na formação.
Pra mim:

todo programador, deveria, obrigatoriamente, estudar alguma linguagem de programação de baixo nível.

Alguns hoje em dia, não conhecem a diferença, ou nem sabem que existe isso!

Não, não estou sendo arcaico. Estou sendo realista. O conhecimento adquirido ao fazer algo em Assembly por exemplo, é extraordinário. Se todos passassem por essa experiência, não teríamos tanto lixo sendo criado. Não precisa se tornar sênior, nem ser ótimo em HTML e CSS, nem defender tese de mestrado em lógica…

Mas coisas como tipagem, declaração de variáveis, coletor de lixo, escopo.. faltam a vários programadores php e js que conheço. Vejo pessoas no fórum declarando uma function, achando que ela será executada, só com isso. Sem ele fazer uma chamada a ela.


Ponto importante é não ser dependente do Framework. Okay, vc sabe fazer com ele. Mas e sem ?
E se a sua empresa resolver mudar de paradigma, ou você mudar de trabalho, e lá usarem outros, ou nenhum? como fica?

Você novamente, vai gastar um bom tempo, reaprendendo outra ferramenta, que poderia ser muito menor se você, tivesse alguma idéia, do como, essas ferramentas fazem o que fazem.

A Inversão de Controle, pode ser a tua amiga. Conheço todos os ‘bons motivos’ de se usar um FrameWork, o meu ponto é: Não comece por ele. Vá evoluindo, e aprendendo a base.

40 Comments

  1. Otímo Artigo .. creio que das muitas pessoas que possam vir a ler este artigo
    tenha em mente oque realmente e querer botar o carro na frente dos bois ..
    pois é meio dificil aprender ” zend fw ” , sem saber ” 0, 1 % de php ”
    acho que assim agora , com 1 entre varios que possam vir ou se não é que ja existem
    de artigos parecidos com esse na internet . as pessoas que querem aprender PHP não tente
    dar o passo maior que a perna .. | creio que 100% dos frameworks são em Orientação a objetos ..
    adianta oque um cara que escreveu seu primeiro codigo PHP e gravou um registro no banco
    ja acha que está 100% capaz de enfrentar um framework .. , enfim .. Muito bom o Artigo !!!
    Meus parabems , é ” se deus quiser ” , nunca desejo usar algum tipo de framework ” sem saber algo
    sobre os padroes de projeto , orientação a objetos ” .. Hehhe

    Abraços

  2. Fernando Nicacio

    abril 23, 2011 at 14:08

    Cara seu artigo só me fez concluir que eu to indo por caminho errado, comecei a me interessar pelo desenvolvimento web aos 14 anos e sempre segui nesse ritmo aprender o básico e depois partir para o mais difícil, hoje com 17 anos já sei alguma coisa, trabalho em uma agência conceituada aqui em Florianópolis, a algum tempo me deu vontade de aprender jQuery, só que após ler seu artigo vi que estou aprendendo jQuery sem aprender pelo menos o básico de Javascript…

    Sem duvidas seu artigo me ajudou muito, vou começar a visitar mais seu blog, pode ter certeza!
    Abraço.

  3. Oi Bruno, comecei a ter contato com Javascript utilizando jquery mesmo, apesar de não ser realmente o recomendável aprendi bastante coisa da linguagem básica quando precisava descobrir como fazer uma coisa ou outra. Mas ainda preciso descobrir muito mais de js.
    PHP comecei no puro mesmo, com algumas classes que o desenvolvedor anterior a mim desenvolveu (sic), mas um trabalho bastante manual. Pouco usei fw de PHP.
    Tenho um pouco de medo de linguagem baixo nível =/

    • Oi @Igor P., então, essa é a ‘minha’ visão sobre o assunto.

      Tenho contato com muitos programadores, e vários dos que vejo por ai, tem problemas, e dúvidas, por não terem passado por essas etapas que citei.

      Não tenha medo, tente aprender corretamente, e se foque nos fundamentos. Estude lógica, estude os conceitos, entenda oque é tipagem, escopo, oque é ‘o lixo’, como que a memória trabalha.. dessa forma vc será um programador melhor.

      Boa sorte e bons estudos.
      Só não se torne um CQP =)

  4. Concordo em partes hehe, eu geralmente prefiro usar o JQuery que o javascript quando o JQuery dá uma possibilidade mais simples, mesmo que seja pouca a diferença, primeiro por que padroniza mais o projeto, e segundo por que o JQuer é cross browser e elimina muitos erros 🙂
    Lembro uma vez que eu estava usando uma função nativa do javascript e estava ficando muito lento, então usei a do JQuery e ficou muito mais rápido, não sei o que os caras fazem, mas fizeram um trabalho bem feito nesse FW.

    Mas vejo assim:
    JQuery Nativo > Javascript > Plugin

    Plugin realmente fica lotando lixo, mas concordo que tem que aprender javascript primeiro 🙂 já fiz requisição com ajax no javascript normal, já até esqueci como faz depois que conheci o JQuery 😛

  5. Simplismente sensacional, parabéns pelo artigo cara!

  6. Eduardo Scopel

    abril 24, 2012 at 16:34

    Concordo. Quem tem a base da programação pode aprender jquery ou qq ferramenta moderna rapidamente. Quem se apega às ferramentas novas sem se preocupar com a programação básica, quando precisar programar toma um coro.

  7. Mas para entrar no mercado de trabalho o mais rápido possível, as pessoas acabam que quebrando essa sequência de aprendizado para chegar ao que a empresa exige. Também já vi gente que aprende muito bem de qualquer forma, diria que seria um aprendizado hibrido, são os DO CONTRA.

    Independente de tudo isso, ainda CONCORDO com você: é preciso aprender o alfabeto primeiro para depois aprender a escrever e a ler palavras.

  8. Se uma pessoa consegue resolver com jquery o que precisa, não vejo problema algum ela não ter conhecimentos mais profundos em js. Resolveu o problema? FODA-SE. Esse movimento hipster nerd que encontramos na internet sempre tenta se convencer de que é necessário saber tudo antes de produzir. Analogamente podemos dizer que antes de dirigir um carro, temos que saber como consertar um curto elétrico por exemplo. Mas digo uma coisa, não existe um bom programador que use jquery que também não saiba JS. O aprendizado da linguagem nativa cria qualidade no trabalho desenvolvido, mas sabe de uma coisa? Existem milhões de sites pessoais ou empresariais simples que NUNCA vão precisar de uma implementação complexa, o que uns 5 tutoriais na internet vão ser suficientes. Eu sou formado em computação e programo em JS e também uso Jquery. Achei simplesmente equivocada sua colocação, pois se no momento que uma pessoa sentir dificuldade em entender, ela vai correr atrás do aprendizado, mas se ela resolve o problema sem precisar recorrer a isso, FODAAAA-SEEE!!! E por sinal, não existe ninguém que utilize um framework como o CI, Kohana ou etc, que não tenha o minimo de conhecimento sobre PHP. Seu texto é cheio de sofismas e apropriações equivocadas. O mercado hoje é rápido, ele precisa de ferramentas ágeis. Sua abordagem vai contra todo o mercado moderno. Na boa, comece a escrever com mais imparcialidade e deixe perguntas no ar, não fique nessa de ficar sofismando e assumindo posições que SÓ VOCÊ e mais alguns hipsters nerds vão achar correto.

    • Até agora, só você e mais uns 3 não concordaram com o texto(contra outros 120 no imasters que acharam válido).
      Enfim, opinião todo mundo tem. =)

    • Realmente tem muitas pessoas que não tem tanto conhecimento em programação, mas isso não significa que devemos ficar presos à famosa “programação do zero”, os conteúdos são muito extensos e nem todo mundo tem tempo disponível para ficar testando código o tempo topo. Para mim, o jeito é aprender de forma simultânea o que se pode. Imagina ai fazer um sistema do zero em 1 semana, sem equipe, as soluções com framework muitas vezes resolvem os problemas tendo conhecimentos básicos de PHP Html CSS Javascript. Resta ao próprio programador melhorar seus conhecimentos e aprender com os erros.
      Comparo seu pensamento ao tipo de desenvolvimento em Cascata. Não existe somente esta forma de aprender. Claro que uma base solida é o ideal, mas não obrigatória.

  9. Muito bom. Sou iniciante em programação, estou fazendo técnico e vejo isso tudo que você citou; Um monte de “programador” querendo dar passos maiores que a perna. Não saber HTML e CSS e querer aprender jQuery e Php é muito ridículo. O cara não sabe tirar o margin e padding padrão do navegador mas quer desenvolver um menu cheio de efeitos e tal. TENSO

  10. Rômulo Rocha

    maio 11, 2013 at 11:07

    Eu estou com pressa em aprender. Mal sei o básico, mas meu supervisor exigiu um formulário feito em PHP, que fizesse uma validação em tempo real dos campos de texto (JavaScript) e que ao ser enviado, formatasse a mensagem em HTML, formando uma mensagem de boa aparência e fácil entendimento. O formulário é gigante e possui muitos dados a serem exibidos, por isso compreendo sua exigência. Mas eu mal tenho conhecimentos em CSS, PHP e principalmente em JavaScript. Mas no decorrer do desenvolvimento, empaquei diversas vezes em coisas muito simples, principalmente no que concerne JavaScript, por ser muito inexperiente, e mal ter estudado.
    No fim das contas, consegui desenvolver o formulário, pois através da prática fui aprendendo a fazê-lo. Utilizei as facilidades do Jquery para a devida validação do formulário, e tenho muitas dúvidas, sobre as quais eu irei correr atrás com o tempo.
    Infelizmente, isso é uma questão de privilégios. Eu queria poder custear cursos que me ensinassem desde o básico, mas não tenho essa oportunidade. Meu supervisor simplesmente me diz o que quer, e eu procuro desenvolver. Essa é a realidade de alguns.

  11. Tuyoshi Vinicius

    maio 14, 2013 at 11:39

    Falou tudo que eu tinha em mente cara. verei seu fã
    SAHSUHASA

  12. Eu sempre pensei como você pensa cara. Não adianta dá um passo maior que a perna. Ora se quer ser um bom programador aprenda a linguagem. 🙂

  13. Eu sempre achei melhor aprender bem o básico de php e inclusive construir um site simples mas completo, só com scripts em php, html e outras coisas indispensáveis. Este projeto final serviria para comercializar simples sites dinâmicos e então comprovar para si mesmo que tem boas noções. Neste status então seria a hora de começar a investir tempo com um framework, entender arquitetura mvc etc. Sites institucionais por exemplo, geralmente estão longe de precisar de tudo isto. Ele costuma ser trabalhado mais na parte de front-end (entradas, visual, layout etc) e na parte de análise de conteúdo. Ah,e me dói lembrar que muitos empresários nem sabem selecionar informação relevante sobre o negócio dele!

  14. Gostei do seu texto amigo. Eu até me identifiquei com seu pensamento. Até hoje ainda tenho receio em utilizar frameworks, pois todos os sites que precisei fazer eram pequenos. Mas usei plugin jquery para, por exemplo, incluir um slider moderno ou algum efeito nativo.
    Isto motiva iniciantes a estudarem o básico de js e de php antes de partir para frameworks. A vantagem disto é, basicamente, um conhecimento maior e resultados mais satisfatórios no que diz respeito a performance dos sitemas online. É como entender html antes de utilizar programas como o dreamWeaver, que podem sim encher o código-fonte das páginas com “gordura desnecesária” e comprometer a performance do site final.
    Gostaria de trocar algumas ideias contigo, se possível. Há muito tempo tenho dúvidas sobre quando realmente devo apelar a um fw para php. É que quando usamos php puro, muita coisa boa que já foi feita num fw não é aproveitada – acontece auqela coisa de “reinventar a roda”. Isto sm falar que muitas vezes achamos que nosso código-fonte está bom sendo que há brechas de seguranças e bugs desconhecidos que vêm a nos surpreender depois.

  15. Uma coisa INTERESSANTÍSSIMA sobre fw que refleti certa vez foi o fato de que os fws resultam em código-fonte com mais do que seu site realmente precisa (muitos chamam isto de lixo), comprometendo assim sua performance. Nisto o sistema pode tornar-se menos eficiente, em se tratando de código-fonte, e não de trabalho.
    É comum por exemplo a existência de uma biblioteca de js completíssima entre os arquivos do site, sendo que o mesmo está operando com apenas uma fração destes arquivos. Ou seja, a cada projeto que criamos através de um framework, inclui-se novamente o mesmo monte de código que não vai usar.
    Para mim seria de boa valia saber se isto é mesmo verdade e se for, gostaria de saber qual o meio de evitar este tal excesso de código que nunca usa. Existe algum fw que não faça isto? Ou o único jeito de resolver isto seria escrevendo o próprio código?!

    Ficarei grato se puder me contar algo sobre isto!

  16. Eu tenho uma empresa de software e tenho muita dificuldade em contratar pessoal, simplesmente porque as pessoas nao sabem programar em PHP, nao sabem programar em javascript.

    Elas sabem framework. Ou seja, é um programador de Cake, um programador de ZF, um programador de jquery.

    Quando o plugin do jquery nao funciona, o que o cara faz? Tenta achar outro plugin. Se o plugin é desnecessário, bugado em outros navegadores, o que o cara faz? Não faz! Não sabe.

    Framework traz uma série de coisas desncessárias, infla o codigo, diminui a performance radicalmente.

    A outra coisa que eu vejo é que o cara que trabalha com MVC não consegue ver os projetos de outra forma. Tem real dificuldade de “pensar fora da caixa”. Ou seja, ele admite que MVC é o “correto”, quando isso é uma bobagem. Existem outras formas de organizar o fluxo de dados, outras metodologias.

    Sinceramente, eu acho que se vc nao trabalha com muitos projetos, ex: tem um produto só, framework pode ser dispensado de boa.

    Muitas das coisas que o FW traz são ferramentas de utilidade generalista, da realidade de um site, mas não é a realidade de um sistema web, saas, intranet.

    Há outras maneiras de ter uma estrutura bacana, organizada, recorrendo à ferramentas paralelas, que nao estao dentro do FW.

    • Fernando Rodrigues

      junho 3, 2015 at 12:50

      Ramiro, se ainda tiver vagas, eu aceito. Estou procurando emprego como programador php puro e estou sendo descartado por nunca ter trabalhado com um framework.

  17. Cara coloca pelo menos a referência desse post por que fica chato você querer levar os créditos por ele, sendo que foi feito no iMasters fica a dica!!!

  18. Você disse tudo e ainda deixou muita gente encucada por que acredito que realmente a maioria, digo isso porque também estou incluído, foge dos conceitos básicos. Obrigado pelo tapa na cara, não vou tocar em nenhum framework sem ao menos conhecer a sintaxe da linguagem, afinal, FW é pra ajudar a desenvolver, não um método mais fácil e prático para aprender.

  19. Perfeito artigo. O maior problema que vejo e a tipagem solta do PHP gente instanciando variável vazia e depois suprimindo erros com @.

    Não sou bom mas dá para notar um programador que conhece Java/C e um que só conhece PHP.

  20. Fernando Rodrigues

    junho 3, 2015 at 12:46

    Olá,
    Será que alguém poderia me ajudar a entender o que acontece com o mercado?

    Sou programador PHP freelance a três anos e estudante de analise e desenvolvimento de sistemas. Todos meus projetos são desenvolvidos em PHP puro, tenho minha própria estrutura feita em MVC e orientada a objetos.

    Acontece que tenho sido descartado de propostas de trabalho por nunca ter trabalhado com framework. A unica pergunta que me fazem é: ‘já trabalhou com zend ?’, ‘conheçe o cakephp?’, ‘tem experiencia em laravel?’.

    Tenho notado que esse tipo de pergunta vem bastante das empresas pequenas.
    Será que eu estou errado em nunca ter trabalhado com essas ferramentas ou as empresas consideram o php puro algo ultrapassado e ninguém alem dos frameworks tem capacidade de desenvolver algo eficiente?

    Não sei pois até o desenvolvedor do php considera framework algo desnecessário conforme publicado em seu blog.
    https://toys.lerdorf.com/archives/38-The-no-framework-PHP-MVC-framework.html

    • Ah cara, é “o mercado”, vários profissionais “deixaram” que isso acontecesse.
      A resposta que vc tem que dar é: nunca trabalhei com esse, mas como sei bastante da linguagem, eu consigo me virar e desenvolver qualquer coisa que vc me dê na mão.

    • Tenho 14 anos de experiência como programador PHP e concordo com você, agora todo mundo exige ao menos que você conheça um pouco de cada framework ou tenha experiência sólida em pelo menos 2 ou até mesmo muita experiência no que a empresa usa no momento.

      A questão é, framework ajuda muito, e daí vou te falar porque para uma empresa é melhor adotar um framework, você vai acabar compreendendo:

      Agilidade!
      A maioria dos frameworks agilizam sim o desenvolvimento, na verdade, esse é o principal motivo de se adotar um framework, além dos conceitos mvc e padronizações impostas pelo mesmo.
      Quando um framework se torna conhecido, ele acaba criando uma comunidade, bom, tendo uma comunidade, você vai ter muitos componentes, módulos e plugins a pronta mão, não vai e nem deve reiventar a roda.

      Escrever e reescrever tudo puro, do sempre, sem reaproveitar código é perda de tempo, eu lhe afirmo isso, passei anos batendo na mesma tecla, até me render a um framework (CodeIgniter).

      Se você não usou nenhum framework ainda, vou lhe dar umas dicas:

      1 – Comece a aprender um framework (agora, se possível)
      2 – Se você for iniciante ou tiver pouca experiência, recomendo CodeIgniter, é simples, fácil e rápido de aprender.
      3 – Se você for intermediário para avançado, recomendo o Laravel (se for mais para intermediário, CakePHP)
      4 – Se você for avançado, use Laravel da mesma forma, mas… Zend ou Symfony são excelentes escolhas e tem uma linha de curva de aprendizado grande.
      5 – EVITE Yii Framework, ele é rapido, legal, mas… Engessado demais, na minha opinião
      6 – Se você optou pelo CodeIgniter, use ele até se acostumar com usando framework e parta pra outro, CodeIgniter ficou para trás (mas é um bom ponto de partida)

      Procure outros frameworks, eu comentei os que eu tive contato.

      Um comentário final, que acho merecido também: Muitas empresas estão exigindo conhecimento derivado demais, isso acaba fazendo com que nós tenhamos que saber muito para não ganhar o suficiente, isso tornou-se decorrente depois da explosão de aplicativos e nova web, mas, estamos sugeitos a isso amigo, o que não pode é parar.

  21. Concordo que o pessoal deve saber pelo menos o mínimo da linguagem.
    Geralmente o pessoal que quer dar esses passos sao aqueles q querem entrar rapidamente no mercado e tals, visto que hj as empresas querem produzir o máximo no menor tempo possível(n vejo algo ruim nisso).

    Em relação as linguagens de baixo nível eu n sei, pois humanos são mestres em fazer merda kk, fora q se tu coloca uma linguagem de baixo nível q dá mais liberdade na mão desses caras a chances de fazer merda é maior ainda.

  22. Muito bom o post. Concordo plenamente!

  23. Concordo em partes, a ideia de saber sobre a linguagem é sim importante, porém
    desmerecer um framework não é legal.
    Por diversos motivos pessoas que utilizam framework’s possuem suas aplicações lentas.
    Uma delas é não seguir a documentação oficial, outra é má arquitetura, até mesmo dentro do MVC se você não o conhecer a fundo cometerá erros que fogem do próprio padrão.
    Terceiro utilizar Framework errado para aplicação errada.
    Os Framework’s ajudam muito, eu trabalho atualmente com Zend Framework2, e ele me agrada em diversos pontos, porém sempre me atualizo sobre o que a de melhor nele e com isso consigo o melhor que o Framework tem a oferecer.
    A tendencia hoje é buscar facilidades, já se foi a época de tudo na mão, isso é conceito primitivo, a tecnologia evolui e junto a isso seus conceitos.
    Utilizar um Framework não faz de ninguém um mal desenvolvedor.
    Um Framework testado e debugado por milhões de desenvolvedores é um ponto extremamente positivo. Eu hoje já não faço nada mais na mão. Sabe porque? Porque não precisa! É besteira querer fazer tudo isso de forma braçal! Se você faz tudo na unha, sinto lhe dizer, está perdendo tempo. Já me matei muito com PHP, hoje minha cabeça é outra e minhas aplicações estão muito mais fáceis de dar manutenção e geram muito menos erros. Achar que fazer tudo na mão faz da sua aplicação melhor é um grande erro na minha opinião. Os padrões existem para facilitar nossas vidas, criar próprios padrões é bonito, mas e na pratica? quando outro cara vier, terá que aprender o ‘seu’ padrão? perder tempo e estar sujeito a erros e códigos com possíveis erros no tarde futuro. Mude de vida, evolua!

    • 1. O texto é de 2011.
      2. Parece que você não leu. Eu não disse em nenhum momento para fazer tudo na mão. Disse para saber fazer sem depender de um FW.

      • Não falei que você disse isso, e se o texto esta até hoje é para ser lido e receber comentários, apenas dei minha opinião, baseada não apenas no texto e também nos comentários.
        Apenas não se ofenda, não estou querendo desmerecer ninguém.

        até mais.

      • Blz.. vlw pelo comentário.
        E desculpa se pareci grosso, mal interpretei o que você disse.

  24. Nas minhas viagens pela web encontrei este texto. E descordo em parte com o autor. Sou programador e designer Web formado pela PUC-MINAS e UFMG e comecei a conhecer sobre linguagem de programação estudando JAVASCRIPT.
    O erro não está em aprender primeiro ou segundo o erro é a pessoa não começar cedo. Quantoa uma linguagem de programação ser a base é fato incontestável, mas reitero que NUNCA será possível alguém aprender uma linha de código sem saber primeiro ALGORITMO. E não é saber a meia boca é entender de lógica em sua essência não apenas fazendo exercício de lógica de programação no VISUALG ou em outra plataforma. É preciso conhecer e saber que a lógica é a razão da existência e ordenação das coisas desde que o mundo é mundo. Até mesmo as pedras tem a lógica de estar e ser o que é. Não nos deixa mentir a GEOLOGIA. Então se fulano ou beltrano usa JS, AJAX ou o que for em primeiro ou segundo plano não importa. O que realmente conta é se tem lógica usar este ou aquele script logicamente sem definitivamente colocar o carro na frente dos bois. Entretanto dizer que não se pode começar a conhecer de programação com um script é pura bobagem, pois o caminho para conhecer a necessidade de conhecer no mínimo um PHP e vivenciar na prática e aprender que um script nãe é e nunca vai ser uma uma linguagem de programação…Abraço e meu respeito ao autor do texto…

  25. Cara, tirei meu chapéu pra você. Falou toda a verdade em um belo texto!

  26. Acho que isso foi mais um desabafo do que um artigo, mas , concordo..

  27. Rodrigo A. Santos

    março 6, 2017 at 20:27

    Fechou com minha linha de pensamento, porém estou tendo dificuldade em encontrar material de ajax puro, quase tudo vem com jQuery, estou quase cedendo!
    a minha dúvida atual provavelmente é javascripit, não consigo persistir o XMLHttpRequest.response em um atributo da classe, ou retorna-lo numa função!
    ou jogo ele na tela durante o readyState4, ou retorna undefined!
    tem algum material que trata disso! que cagada estou fazendo!

2 Pingbacks

  1. Pingback: To Hell with Coffee Script !
  2. Pingback: Aprenda o básico!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*