Bom.. vou ‘desenvolver’ um plugin jQuery do começo. Apartir da idéia.

Sempre que vamos desenvolver um script, precisamos ter em mente, que qualquer script só tem sentido se ele for criado para ‘resolver um problema’, e então, tendo o ‘problema’ bem definido, podemos encontrar formas de resolvê-lo.

Problema:

_“Possuo campos input em um formulário, onde dentro deles existe uma descrição do que o usuario deve digitar ali.

Gostaria que quando o usuário entrasse nesse campo(clicasse, tentasse preencher..), esse valor default fosse apagado.

Porém, se o usuário sair deste campo, sem escrever nada, esse valor ‘default’, deve voltar a aparecer. Sendo que se ele preencher, fique lá o que ele digitou.”

_

Okay, problema bem definido podemos rascunhar.

Primeiro passo, é identificar os pontos importantes da mensagem. [Interpretação de Texto] !!

“Possuo campos input em um formulário”

<input type="text" name="telefone" />
	<input type="text" name="email" />

Muito importante essa iniciativa! Faça um passo de cada vez, e não tenha medo de começar.

É lógico que se vc não tentar, não vai conseguir fazer, ou empacar, e nem produzir nada. É importante ter a iniciativa.

“onde dentro deles existe uma descrição do que o usuario deve digitar ali.”

Isso significa, nada mais do que:

<input type="text" name="telefone" value="Digite seu telefone" />
	<input type="text" name="email" value="Digite seu e-mail" />

Bacana. Começamos.

Eu poderia resolver isso sem jQuery (depois faço um post resolvendo essa situação só com js puro), porém como quero mostrar a evolução do pensamento(e não como desenvolver o código em si), vamos usar jQuery:

<script type="text/javascript" src="http://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/1.5.1/jquery.min.js"></script>
<script type="text/javascript">
$(document).ready(function(){

});
</script>

Básico ne!? porém vejo muita gente, que nem faz isso, e já está se descabelando que ‘não sabe começar’.

Poxa, começar, é isso ai. Fiz o html, preparei a estrutura do jQuery.. pronto, comecei.

Não resolvi o problema ainda, mas já dei um belo passo para chegar lá.

Para não ficar muito extenso o texto, vou dividir esse meu pensamento em uma série pequena de posts.

Parte 2

Parte 3